CQC, pornô e a volta das férias!

seg, 28/07/14
por Bárbara |

Pessoal,

Voltei!

Depois de uma semana longe, estou de volta ao trabalho e ao blog! Foram férias curtas, mas deu para dar aquela merecidade descansada e relaxada e, claro, adquirir novas histórias! Já precisava contar para vocês minhas aventuras na época da Copa, agora depois das férias tenho muito mais aventuras para contar! Essa vida anda meio louca e incrível. E, afinal, essa é a graça dela né!

Prometo que depois irei fazer um grande apanhado das coisas que aconteceram, tanto na Copa, quanto nas férias! Esperem que daqui a pouco pinta aqui no Blog. Além disso, não esqueci do Por Onde Anda! Já me cobraram algumas vezes sobre algumas atrizes, mas é que está beeeem difícil achar informações sobre elas. Mas podem acreditar, não vou deixar vocês na mão (ou vou, né). Prometo que em breve teremos mais um Por Onde Anda!

—————————

Voltando a programação normal…vocês devem estar se perguntando o que o nome CQC está fazendo no título deste post. Sim, CQC, o programa humorístico que passa na Band. O que eles teriam a ver com pornô? Então…se vocês assistem ou já assistiram o programa devem saber mais ou menos quem são os jornalistas/humoristas que compõem a insolita trupe comandada por Marcelo Tas…um deles, o Maurício Meirelles, além de stand up e televisão, sempre quis fazer cinema. Só que a sétima arte no Brasil tem diversos, sérios problemas.

Primeiro, não temos uma indústria cinematográfica consolidada. Temos algumas produtoras que com apoio governamental conseguem produzir filmes, e de vez em quando, conseguem produzir sucessos de bilheterias. Isso nos leva ao segundo problema.

Temos um gargalo absurdo quando se trata de distribuição. O Brasil possui poucas salas de cinema quando pensamos em suas dimensões colossais e essas salas estão na mão de poucos donos. Então, claro que eles só preferem passar blockbusters do que passar outros tipos de filme que não atraem tanto assim o grande público. Jutando poucas produtoras com pouca distribuição, temos o panorama do nosso cinema atual:

Uma grande panela. Todos os nossos filmes são produzidos sempre pelas mesmas pessoas, digiridos pelos mesmos indivíduos, e sempre com os mesmos atores.

O que o Meirelles fez então para entrar no cinema? Simples, ligou o foda-se e resolveu dirigir um filme pornô! Ele entrou em contato com a produtora Brasileirinhas, que aceitaram de cara. Além do filme, que deve sair este ano ainda, Meirelles produziu um documentário sobre essa sua aventura no mundo do pornô. Serão sete episódios, distribuidos pelo YouTube. O primeiro já está no ar:

“No documentário, não aparece um mamilo sequer. É para dar risada. Os atores pornô são marginalizados pela sociedade e têm muita coisa legal a oferecer, têm boas histórias. Tem muito cara que queria ser ator da Globo e acabou indo por outro caminho. O cinema [pornô] está muito em baixa por causa da internet”, diz Meirelles. (via uol).

E sabem qual vai ser o nome do filme? Arrombando a Porta dos Fundos!

—————————

Particulamente, gostei bastante da ideia. É interessante ver pessoas do mainstream da mídia produzindo e se interessando por pornô, trazendo novas ideias e novos ares. Vamos ver no que isso vai dar.

Beijinhos e como é bom estar de volta!

Alimentos que ajudam na Hora H

sex, 25/07/14
por Bárbara |

291992_245504362167500_100001238150882_758800_1450831771_n

Sexta-feira chegou e junto com ela veio a feijoada, a cervejinha pós expediente, sem dizer nos alimentos mais gordurosos que comemos no final de semana. Mas, aqui vai uma dica para quem quer… Ficar sarado? Não! Para quem quer mandar bem na hora do “vamo ver”.

Os problemas de infertilidade masculina são causados pela produção insuficiente de esperma, esse problema pode ser resolvido ingerindo alguns alimentos em sua rotina diária, abaixo a lista de 4 ingredientes que poderão da uma turbinada em sua saúde sexual, e melhorar a contagem de espermas de acordo com comprovações de estudos veja abaixo.

Ostras; estudo feito nos Estados Unidos mostra que as ostras têm aminoácidos e eles ajudam no aumento a produção de testosterona em nós homens e nas mulheres a progesterona, o aumento destes hormônios no sangue quer dizer que você esta sexualmente ativa, além de saber que ostras e mexilhões são alimentos afrodisíacos.

Chocolate amargo; sim para alegria ou tristeza de muitos, o chocolate é rico em uma substancia de nome L-Arginina HCL, um aminoácido que pode aumentar o volume do sêmen e o numero de espermas, muito, além disso, o composto pode aumentar o prazer sexual do casal, proporcionando orgasmos mais fortes e intensos, agora tome cuidado, tudo em excesso faz mal, e com o chocolate amargo não é diferente, abusando do uso ele pode desequilibrar os níveis de estrogênio e testosterona, e poderá agir ate ao contrario e reduzir as contagens de esperma.

Banana; fruta simples, mas que é rica em enzima bromelina, age no aumento do libido e no desejo sexual também, além de evitar que você tenha câimbra na hora do ato sexual (ou em qualquer outra atividade) as bananas também contem vitamina B que ajuda no vigor durante a relação sexual

Nozes; pela quantidade de excesso de Omega-3 que as nozes têm isso vai ajudar a circulação do sangue, especialmente na área genital, além de tudo comer pelo menos sete nozes por dia pode reduzir os níveis de colesterol e o risco de doenças cardíacas.

Por: Calcinha Justa / Dom Ricardon

Como tornar o sexo anal prazeroso para a mulher?

qui, 24/07/14
por Bárbara |

Mais uma dica -e das boas- para os amigos e amigas que estão ligado no blog, dessa vez vamos falar do que todos já tiveram (ou tentaram) fazer um dia? Isso mesmo, sexo anal!

O sexo anal na mulher ainda continua sendo um dos maiores tabus do sexo. No entanto, muitos casais e muitas mulheres que conseguiram quebrá-lo admitem que adoram fazer sexo anal e que este pode ser muito prazeroso para a mulher, que inclusive pode conseguir gozar com isso.
Entretanto, é importante para ser prazeroso, que sejam planejadas algumas situações durante o dia e a noite do casal. Portanto, aqui vai nossa primeira dica: jamais, nunca mesmo, tente fazer sexo anal na mulher de surpresa! Se o sexo anal é uma tara sua, não ouse de fazer sem conversar antes com sua parceira e planejar o momento, pois o tiro pode acabar saindo pela culatra e você nunca mais conseguirá nem tocar no assunto.

A segunda dica, parte do planejamento que falamos acima, diz respeito ao ânus da mulher. A maioria delas que praticam o sexo anal garante que é de suma importância a mulher já ter feito suas necessidades durante o dia, pois diminui drasticamente o risco de situações constrangedoras durante o ato sexual. Obviamente, minutos antes da tentativa é fundamental, também, uma boa limpeza no local.

Você precisa entender que o sexo anal na mulher só pode ser proposto quando ela estiver num nível de tesão bem alto. Ele não deve ser a única – e nem mesmo a primeira – coisa a se fazer numa noite. O estímulo deve vir anteriormente, pelo sexo oral ou mesmo pela vagina, através de um orgasmo da mulher. Uma vez que a mulher já tenha gozado antes de fazer o sexo anal, seu ânus estará incrivelmente relaxado e ela já estará sentindo o ápice do prazer e do relaxamento, inclusive mental, o que se torna absurdamente importante para a prática do sexo anal na mulher.
Como Fazer essa Aproximação Depois dela Gozar? Uma boa forma de começar a brincar com o ânus da sua mulher antes do sexo anal, para estimulá-lo, é durante o sexo oral. Enquanto você estiver chupando ela, quando perceber que ela está sentindo muito prazer, a ponto de gozar, comece delicadamente a tocar e massagear o ânus dela. De acordo com o crescimento da excitação dela, você pode começar a introduzir a pontinha do seu dedo, e se ela gostar, vai deixar você enfiar mais e mais. É muito importante que ela esteja já no ápice do prazer, pois como falamos acima, o orgasmo faz seu corpo relaxar ao máximo e facilita muito seu trabalho.

Não comece fazendo sexo anal na posição de quatro, pois não é a mais confortável para a mulher e permitiria uma penetração muito a fundo logo de início.
É preciso ter calma, e duas posições interessantes para esse começo é a mulher estando deitada de bruços, com algum tipo de travesseiro ou almofada abaixo de seus quadris, ou ela por cima, pois assim teria total controle das ações e saberia a velocidade e as direções dos movimentos para que não doa. Se você e sua parceira preferirem fazer de ladinho, também é uma ideia confortável para ambos.

Você deve começar a fazer sexo anal na mulher introduzindo somente a cabeça do seu pênis muito lentamente, para aos poucos a mulher e seu ânus irem relaxando para que você consiga pôr o resto do seu pênis. Nunca esqueça de continuar estimulando o prazer nela!

Não pare de beijar e acariciar outras partes da sua mulher, além de também – muito importante – masturbar a vagina dela, massageando e estimulando seu clitóris. A mulher deve tomar as rédeas da situação, ditando o ritmo e inclusive segurando o seu pênis para introduzir da maneira que ela se sentir mais confortável.

Respeite o tempo inteiro aquilo que ela estiver fazendo ou pedindo, não tente estragar todo o momento aumentando – ou diminuindo – a velocidade e a pressão! Se ela pedir para que você vá mais devagar, obedeça, e se ela pedir pra ir mais rápido, o que também pode acontecer, obedeça também!

Aproveite nossas dicas e desfrute muito bem, da melhor maneira que você e sua parceira desejarem, o momento que fizer sexo anal na mulher. E uma última dica muito importante: se ela pedir para parar, pare! Garantimos que será melhor do que ir até o fim e acabar nunca mais conseguindo ter oportunidades para isso. Faça tudo com calma, planejado, que sua mulher irá adorar e aos poucos acostumar-se com a prática, adicionando essa sua tara à vida sexual de vocês.

Por: Conversa de Homem / Dom Ricardon

No carro… Quem nunca?

qua, 23/07/14
por Bárbara |
categoria .

102_2416-blog-rose-jack-car

Todos devem se lembrar da única cena de sexo entre Jack e Rose em Titanic. Onde ela foi? Sim, em um carro. Mais uma vez a galera do Casal Sem Vergonha escreveu algo de grande utilidade para todos. Quem nunca transou ou teve vontade de transar no carro? Então veja algumas dicas.

Às vezes, o tesão é tanto que fica difícil se aguentar, e o casal acaba parando no meio do caminho para ali mesmo, dentro do carro, dar vazão a um desejo que parece incontrolável. Na hora H, o calor e a vontade são tão grandes que a falta de conforto do espaço apertado do veículo perde a importância.
Outras vezes, na falta de uma cama entre quatro paredes, os dois têm apenas o banco acolchoado do veículo para se divertirem como podem. Às vezes, é puro fetiche. De qualquer forma, transar no carro é sempre uma aventura. O desafio é encaixar em uma boa posição no meio do aperto. Afinal, o espaço ali dentro é restrito, e há ainda um monte de empecilhos no meio, para se desvencilhar – freio de mão, volante, painel, espelho.
A sensação de privacidade e segurança que se tem lá dentro engana. Quem já se empolgou dentro de um veículo estacionado na rua até os vidros esbaçarem sabe: é emocionante.

1. Preliminares em movimento: Qualquer passeio de carro fica mais gostoso se rola uma troca de carícias com quem está no banco do passageiro. Se o carona se empolgar, o trajeto pode ficar ainda mais interessante: dá para masturbar o motorista, enquanto dirige, dar beijos ao seu pescoço, lamber sua orelha direita, passear com a mão em seu tórax e até fazer um strip para esse assistir de rabo de olho. Um clássico que nunca perde a graça é o boquete durante o sinal fechado – altamente instigante.

2. A escolha do local: Muitos se excitam com o perigo, mas na hora de estacionar o carro para deixar rolar a pegação, todo cuidado é pouco. Se flagrado pela polícia, o casal pode ser levado para a delegacia e até mesmo ir preso. Por isso é bom parar em um lugar afastado, onde não passa muita gente. Porém, meter-se em um parque deserto à noite já é arriscado demais. Seja como for, o ideal é não se prolongar muito, o que deve minimizar os riscos. Também é recomendável não tirar a roupa toda, para ficar mais fácil de fugir diante de uma ameaça – não esqueçam que vocês estão em um local público e em posição vulnerável, da qual oportunistas podem se aproveitar.

3. Bancos para baixo: O sexo oral nas garotas rola mais fácil ao se reclinar totalmente os bancos da frente. Depois dá até para engatar um papai-e-mamãe ou alguma posição de ladinho. Caso queiram mais conforto, vale pular para o banco de trás. O espaço ali vai ficar ainda mais valorizado ao se baixar o encosto, quando ele se transforma numa pequena cama.

4. Ela por cima: Os bancos da frente são ideais para as posições em que a mulher fica por cima, com o homem sentado. O próprio volante pode servir de apoio, caso ela se sente de costas ao colo dele. Quando há tesão, no final das contas, tudo se encaixa.

Por: Casal sem vergonha

Ainda sobre ninfeta…

ter, 22/07/14
por Bárbara |

images

Estou completamente viciado em ligar toda noite era essa ninfeta que vem tirando meu sono, toda noite é a mesma coisa: desligo o telefone e me masturbo pensando nessa deliciosa menina.

As conversas com ninfeta tem sido cada diz mais intensas e ultimamente ninfeta tem manisfestado sua vontade de transar comigo, e eu com ela…

Falamos das coisas mais bobas as mais absurdas, combinamos de transar em minha cama, debaixo dela, na escada, no terraço. Ninfeta mal debutou no sexo e já me prometeu dar o cuzinho. E que cuzinho…

Não vejo a hora de chegar no meu antigo bairro, procurar ninfeta e matar o está me matando: a vontade de possuir aquele corpo, deleitar sobre ele, usar toda sua juventude… E ela também sempre me diz que quer me possuir, ser possuída, me tomar e ser tomada.

Em breve falarei sobre nosso primeira e ela promete…
Dom Ricardon de Belfort

Uma ninfeta em minha vida…

seg, 21/07/14
por Bárbara |

pensando na ninfeta

Amigas e amigos,

Conforme a nossa maravilhosa Bárbara adiantou na sexta-feira, eu estarei aqui com vocês nos próximos dias. Como fiz em pontuais dias da semana, contarei algumas histórias (reais, porque gosto de me expor aqui) e para não assustar ninguém, começarei com uma bem tranquila. Bom, tranquila por ela ainda não aconteceu…

Da mesma maneira como os outros contos, prefiro não citar o nome da envolvida no caso, então resolvi chama-la apenas de “Ninfeta”. Afinal é isso que ela é: Ninfeta é uma jovem menina que vi crescer e jamais imaginei que seria uma inspiração para um de meus contos, mas foi, ou melhor, está sendo!

É que nos últimos dias essa menina tem tirado meu sono. Na verdade, já faz um mês que venho mantendo contato por telefone com ela e as coisas têm esquentado. Não paro de pensar no corpo, nos lábios, no cabelo. Não paro de pensar nessa ninfeta que mudou virou minha do lado avesso.

Apesar de nova, Ninfeta não tem nada de boba e seus olhares têm intensificado cada vez que passamos próximo um do outro, o problema é temos de certa forma um grau próximo de parentesco e não sei por isso aumenta o tesão e a vontade de estar com Ninfeta. E o pior: ela está presente em vários momentos das confraternizações de família, e desde que se criou esse jogo de sedução, eu não tenho mais tido paz para seguir minha vida. Até hoje não sei, Ninfeta é uma anja ou o diabo? Só sei que ela tem tudo que chama atenção de um homem adulto: é linda, tem corpaço, jovem, fogo nos olhos e muito calor em cada pedaço corpo. Sim, já toquei no corpo da minha musa teen.

Quero ninfeta, Ninfeta me quer. Esse é o resumo da história que não poderei contar toda hoje, já que Bárbara me deixou muito trabalho (descanse em paz, linda). Mas, já adiantando o que terminarei amanhã, o primeiro beijo já rolou, foi na última noite de domingo, mas não paramos aqui.

Continua…

Don Ricardon de la Belfort

Tão sonhadas férias!

sex, 18/07/14
por Bárbara |

Oi, pessoal!

Então, acho que isso vai ser mais difícil para mim do que para vocês (mentira, acho que vai ser complicado para ambos), mas finalmente terei férias! Sim, férias! Tem tempos que não faço isso! Estou precisando dar uma espairada, ter novas aventuras e inspirações, conhecer coisas novas…

WP_20140101_040

Uma dica de onde passarei as férias

 

Mas não se preocupem, serão férias curtas (obviamente, não consigo ficar longe do blog e de vocês)! Uma semaninha apenas! O suficiente para eu relaxar (e ter novas inspirações!) e para ninguém morrer de saudades. Mas, claro que não largaria o blog e vocês assim! Meu amigo, Don Ricardón, ficará responsável pelas atualizações diárias. Cuidem bem dele, ele tem excelentes histórias. Tenho certeza que ele não irá deixar ninguém desamparado e este nosso espaço largado.

Beijinhos e até a volta! Prometo voltar com gás total, novas ideias e histórias!

 

Fetiches sórdidos que as mulheres não tem coragem de pedir

qui, 17/07/14
por Bárbara |

Ia escrever hoje um texto sobre sexo casual (que deve ficar para amanhã, já tem um tempinho que quero comentar sobre este tema), mas achei um outro texto na internet tão, mais TÃO genial, que preciso compartilhar com vocês.

—————————————

Mulheres são adoráveis criaturas. Frágeis princesinhas, bonecas delicadas, sonhadoras românticas cujas maiores fantasias sexuais envolvem fazer amor na praia, sob a luz do luar. 

Não.

Nós todas, sem exceção, também nascemos e crescemos com os maus gostos e maus cheiros do corpo humano. Viemos também, já como item de fábrica, com os maus hábitos de higiene duvidosa. Umas mais, outras menos. Mas todas temos. Sim, a gente dorme com a mão dentro da calcinha quando tá frio e o nosso buraco não foi feito somente pra fazer sexo anal. Já dá pra tirar ideias disso tudo.

Quanto mais eu escrevo sobre sexo na internet, mais me surpreendo com os comentários femininos em cada post. São mulheres me perguntando como aprender a ejacular, falando que adoram receber porra na cara e fazem questão de se lambuzar e lamber tudinho. Algumas muitas com curiosidades sobre bissexualidade ou dupla penetração.

Engraçado ver como, em 2012, ainda temos como revelador um livro como o My Secret Garden, da escritora americana Nancy Friday, que escreveu, ainda na década de 70, esse clássico pioneiro da sexualidade feminina, livro que retrata justamente os anseios das mulheres sobre o sexo, e não só o estereótipo de feminilidade delicada e submissa, mesmo na cama.

Há muita mal-comida por aí e também mulheres que têm problemas em aceitar a própria sexualidade, ou que levam tabus da sociedade pra cama. Se você começar a se enroscar com uma mulher de sexualidade mal-resolvida, vai ter complicações por um bom tempo. Isso se o sexo não for uma prioridade pra você.

Sexo com outra

Uma das coisas que mais vejo as mulheres comentando é o desejo de fazer sexo com outra mulher. A maioria delas camufla o desejo com a palavra “curiosidade”.

Tudo bem, eu posso fingir que não sei que você se excita vendo um pornô lésbico, que você não tem vontade de acariciar um belo par de seios, lambê-los e sentir na língua a textura, o macio da pele. Explorar o interior das coxas macias de outra mulher, fazê-la gemer no teu ouvido, sentir uma língua delicada e esperta no meio das pernas.

As modalidades variam: algumas têm vontade de fazer com o parceiro só olhando. Outras desejam o pai-de-todas-as-fantasias threesome, mas temem pelo ciúme.

Só uma coisa é certa: o número das bi-curiosas vem crescendo bastante de uns anos pra cá (eu ouvi um “hallellujah, irmãos”?). Uma variante menos comum é o desejo de fazer sexo com dois homens mas, geralmente, quando vejo uma mulher falando de um terceiro elemento numa transa, ela se refere a uma mulher.

Ejacular pela vagina

Outro desejo feminino recorrente é o de ejacular/squirting. Não tem como não gostar: o bagulho é bom pra caralho, o orgasmo pelo ponto G é de deixar as pernas bambas, sacudir o corpo todo, revirar os olhos e sair de órbita por uns bons 15 segundos. Todo homem devia ter a obrigação moral e cívica de aprender.

Até porque não há um que resista ao tesão de ver sua mulher, depois de uma gozada dessas, voltando pro Planeta Terra ofegante, completamente molhada e rindo que nem uma boba e sem força alguma. Nem todas chegam a verter líquidos, isso aí já exige bastante técnica e prática. Mas que elas querem muito, ah… isso querem.

Ainda bem que, ganhando orgasmos fortes assim, não há uma mulher sequer que queira parar de treinar e treinnar e treinar mais… até conseguir. Se não conseguir, pode ficar tranquilo que vai ter ainda mais treinos.

Negros, narigudos, japoneses e outros tipos específicos

Eu andava com uma menina que só trepava com japas. Em Goiás, são poucos os descendentes nipônicos e os poucos que moram aqui são, em sua maioria, muito feios ou muito velhos. Eu não entendia como a minha amiga, toda loira e deliciosa, ficava se enroscando com o Jaspion ou o sr. Miyagui. Certo dia, no meio de uma conversa sobre, claro, sexo, ela me revelou o que eu não havia percebido até então: “e você, que só sai com narigudos?”.

Já fiquei com tanto narigudo feio e desinteressante que eu não podia julgá-la por fazer o mesmo com os japoneses. Existem mulheres com atrações por um traço físico específico dos mais variados.

Eu já tive tara só por cabeludos. Tenho uma amiga, loira e classuda, que jura não haver uma foda melhor que com negão. Onde trabalho, há uma menina morre de tesão quando vê um homem de óculos.Uma vez, meu psicólogo disse que a tara que tenho por narizes grandes é por pura associação inconsciente ao falo masculino, já que o nariz e o pinto são as duas principais protuberâncias frontais de um homem, juntamente com o pomo-de-Adão, que eu também adoro quando saltado. Freud dá um sorrisinho e se aconchega no caixão.

Há todo um padrão no inconsciente coletivo de pequenos grupos de mulheres que podem, de quando em quando, variar de acordo com suas experiências, sexuais ou de vida mesmo. Afinal, tudo o que vivemos durante nosso cotidiano invariavelmente  influencia o nosso apetite sexual. Isso dá até pano pra manga do próximo fetiche.

Like a boss e empregadinho gostoso

Às vezes, a tara não é exatamente por um traço físico, mas sim pelo papel social desempenhado pelo homem. Quantas nós, quando estávamos no faculdade, nunca sonhamos em pegar o professor? Eu tenho um ex-namorado professor de ensino médio e o que não falta é cocotinha no pé dele. Mesmo ele não sendo exatamente um Brad Pitt, a posição de autoridade perante elas já basta pra causar o frisson. Transar com o chefe, com o diretor, muitas vezes não é exatamente por tesão na pessoa, mas sim no terno que ele veste, no escritório em que ele trabalha, na poltrona onde ele senta e no café e até no jeito como ele cobra relatório pras dez da manhã.

O oposto também existe, de mulheres que querem transar com quem lhes presta serviço. Quem nunca viu a famosa cena de filme pornô em que a dondoca seduz o motorista, ou o entregador de pizza? Entra aqui o oposto: o tesão em dominar um subalterno, em desviar a atenção de um inferior do que ele tem que fazer, só pra satisfazer os desejos da patroa ou cliente.

Fiquei muito abismada e curiosa quando uma amiga minha me contou que comprou uma mesa de jantar e , na maior cara de pau, ela me disse:

“Poxa, ele era todo fortinho. Simples de tudo, até meio jeca. Eu tava na seca e trepei com ele em cima da mesa recém-montada mesmo, que acabou quebrando. Sorte que ele tava lá pra montar de novo”.

Se lançassem a promoção “alô, dona de casa! Compre uma mesa e ganhe uma foda de bônus!”, aposto que ia vender muito bem.

Lugares públicos, ser pega, fazer sexo em locais proibidos

A rapidinha em lugares públicos é um clássico ainda insuperável. Toda mulher tem um tesão especial em ser fodida com urgência, com a calcinha só de lado. É um momento de muita adrenalina e pouco raciocínio lógico. Paradoxalmente, trata-se de um dos momentos mais criativos do ser humano. As posicões geralmente são das mais “arranjadas” pro momento de pura transpiração, tanto física quanto mental.

Admito que sou fã da modalidade. O tesão fica lá em cima rapidinho, não tem muito o que pensar – só agir – com toda aquela pressa frenética, deliciosa. É simplesmente fantástico!

Entretanto, o crème de la crème deixei agora pro final (deixem qualquer trocadilho de lado). Antes de escrever esse post, perguntei para muitas delicinhas o que elas mais desejavam na cama.

“Eu não te conheço/Me pega de jeito”

Não foi surpresa nenhuma a enxurrada de “estupro consentido!” que recebi como resposta. Pois é, meus amigos…

O fetiche que encabeça essa lista é justamente o mais “errado” moralmente. Estupro é crime. Fato. Você nunca deve comer uma menina que apagou de tão bêbada (aliás, isso nem graça tem). Você não deve desrespeitar uma mulher que não queira transar com você, por qualquer motivo que seja.

Tudo posto em seu lugar, uma das melhores coisas do mundo é ser comida com força. Com urros bestiais que ecoam pelo quarto, gemidos que viram gritos de prazer, puxões no cabelo, uma foda animalesca que faz todos os seus instintos mais viscerais se espalharem do útero para o resto do corpo.

Entretanto, alguns cuidados devem ser tomados. Por exemplo: não é toda mulher que tem essa fantasia. Na verdade, muito mais que 50% não sente um mínimo de tesão com isso. Se ela não for uma danadinha genuína, pode se sentir desconfortável e isso é o que menos queremos.

Pra sacar qual mulher toparia essa modalidade é fácil: basta observar se ela curte um lance mais agressivo. Se ela não reclama de tapas, se a submissão sexual é instintiva e bem vinda. Outro cuidado importante é estabelecer uma safeword. Isso nada mais é do que uma palavra fora do contexto sexual pra você saber se ela realmente tá afim do que você está fazendo. Num estupro consentido, é normal a menina gritar “não, não, por favor, não me come!”, mas isso é só parte do teatro. Na verdade o que ela mais quer é ser comida com brutalidade.

Antes do ato, deve se estabelecer uma palavra neutra, tipo “tango” ou “mostarda” ou qualquer coisa assim. Quando o “não” dela for pra valer, basta ela dizer a safeword e, com isso, o rapaz é obrigado a parar imediatamente o que estiver fazendo. Aprendi isso num clube desadomasoquismo e me é muito útil até hoje. Pra quem interessou, mesmo que minimamente, há uma sessão de vídeos no site do Brazzers. Recomendo uma olhada sem nenhum tipo de conceitos formados. Olhe somente pela experiência.

Nota dos editores: sabemos que falar dessa realidade pode causar problemas, então pedimos sua ajuda se você souber como falar disso de outro modo.

Princesinhas, sim. Safadinhas também

Sim, nós somos princesinhas e devemos ser tratadas como tal. A gente adora um chamego, uma mensagem dengosa, flores, mimos, tatibitate ao telefone.

Com a mesma intensidade, a gente adora uma putaria, foder pelo puro prazer de sentir prazer, de ter o tesão elevado a enésima potência. Somos delicadas, mas a gente aguenta um baita tranco. vai por mim.

“Ah… mas é uma mulher exata,ente assim que eu quero!”. Fácil, amigão. Basta dar carinho e, na mesma medida, liberdade e confiança pra mulher que você já tem. Só isso já va te garantir as fodas mais incríveis, todas pedidas – acredite – por elas.

Será que podia ser melhor?

via papodehomem

 

Você no Blog Sexy Hot! [2]

qua, 16/07/14
por Bárbara |

E com vocês, mais um conto sensacional da Fabby Lima!

————————–

OUTRA VEZ COM O MEU NEGÃO (ATOLANDO TU-DI-NHO)
Depois daquela nossa transa, impossível não me arrepiar com cada lembrança do toque de suas mãos em meu corpo. Mãos negras, pegando-me forte, deixando marcas vermelhas espalhadas por meu corpo claro. Mas como e quando iria possuir verdadeiras sensações com ele novamente? Logo pela manhã fui despertada pelo toque do telefone. Um convite que tive conhecimento deste o dia anterior. Achei por bem recusá-lo, mesmo com meu tesão aflorado. Entretanto, meu corpo pedia somente a saciedade de outro: o do meu negão delicioso. Na noite anterior adormeci com o pensamento nele… Desejando-o outra vez! À noite, um convite para um barzinho. Enquanto, conversava com um amigo, eis quem me surge: Humberto! Sentou-se sozinho em uma mesa um pouco afastada, mas com ampla visão. Procurava manter o controle do meu corpo… Minha buceta encharcada denunciava o meu tesão por ele. Quando tínhamos oportunidade, trocávamos olhares mais quentes, entretanto, procurava disfarçar para os demais não notarem. Uma ou duas mulheres tentaram uma aproximação com ele, observava tudo a distância. Portanto não tiveram êxito em suas investidas. Quando meu amigo se dirigiu ao banheiro, Humberto fez sinal ao longe me mostrando as chaves de casa. Mesmo com uma atitude mais contida adorei! Pois entendi direitinho o que ele queria me dizer com aquele gesto.

Algumas horas se passaram…

Meu amigo me convidou para esticarmos mais a noite em outro lugar. Mas ele não sabia que a minha libido estava direcionada para o corpo de Humberto. Então nos despedimos e enfim retornei para casa. Tinha a plena certeza de que Humberto me ligaria, pela maneira que ficou me olhando a me ver sair. Preferi tomar outro banho e vesti uma roupa que combinasse mais com o nosso momento. Parecia que tínhamos cronometrado o tempo, pois quando estava quase pronta ele me ligou a visando de um contratempo, mas que logo retornaria novamente. O retorno veio antes do tempo previsto e nos encontramos no lugar que havíamos combinado antes. Sentia-me a própria adolescente fazendo algo às escondidas. É uma delícia a química que acontece entre Humberto e eu! Dessa vez preferimos ficar apenas no andar de baixo da casa. Seus beijos logo molharam os meus lábios ressecados pelo desejo. Fui interrompida por Le, avisando-me que não precisaria retirar as roupas.

- Hum… Não vai querer receber lambidinhas, chupadas e beijinhos nele? Perguntei com um olhar devasso.

- Claro que sim! – respondeu ele e sorrimos.

Após nos livrarmos de nossas roupas, contemplei o seu cacete retesado. Sua boca invadiu novamente a minha… Seus lábios quentes foram percorrendo a minha pele branca, deslizando até alcançar cada parte de minhas coxas. A língua tesa tocou a vulva e ali ficou brincando fazendo-a mais inflamada. Sussurrava… Gemia… Contorcia-me envolvida em seu sincronismo. Ensandecidos pelo tesão, Humberto se ofereceu em minha boca… Comecei pelos beijinhos em sua glande, passando a língua em meus lábios para umedecê-los, envolvendo o grosso calibre de Humberto em meus lábios, o deliciando por lambidas que seguiam em toda a sua extensão até alcançar as bolas firmes. Nossos momentos são marcados por muita volúpia. Aproveitando a minha posição deitada sobre o sofá, começou a estocar a minha buceta. Seus movimentos continuavam firmes e precisos, como se quisesse arrancar o gozo de minha alma. Rapidamente se sentou para que então pudesse cavalgar em seu cacete preto. Agachada empinei os quadris para que sua glande pudesse se aconchegar na entrada de minha buceta, fui abaixando com delicadeza para senti-lo deslizar em minha vulva, depois de alojado rebolei sinuosamente para ter o gostinho de sua pica roçar em meu clitóris… Freneticamente comecei a quicar! Em seu rosto fazia se perceber a expressão do prazer estampado! Pois pulava sobre o seu mastro e rebolava rapidamente. Humberto apertava… Sugava os meus seios, quando explodi em um gozo denso e frenético deixando minhas pernas trêmulas. Entre uma transa e outra sempre conversamos. E feito uma criança me aconcheguei em s eu colo como se pedisse abrigo. Deitamos de lado com o meu bumbum em direção ao seu cacete, e fiquei rebolando para aquecê-lo ainda mais…Notei que Humberto se afastava um pouco e logo apontou o seu cacete para o meu bumbum. Conforme ele empurrava o seu mastro de encontro ao meu orifício, sentia um pouco de dor, mas que diminuía conforme o prazer aumentava. Preocupado em não me machucar, fez menção em parar, porém, pedi para que continuasse. Devido ao seu tamanho, pedi que fizesse movimentos de tirar e colocar, forçando um pouco mais e m cada entrada. Ao por em meu rabinho, gemia baixinho falando da delícia que sentia. Quando todo finalmente em meu cuzinho, aguardando um pouco, em minha ansiedade em gozar para morder o seu cacete com o meu cuzinho, Humberto gozou depositando todo o seu leite em meu anelzinho.
- Você é guerreira! E esse cuzinho é só meu agora! – disse ele baixinho em meu ouvido.

Gemia e rebolava com seu cacete todo fincado em meu rabo, mesmo depois dele ter gozado! Ficamos ali por alguns minutos conversando e depois nos dirigimos para um banho muito delicioso juntos. Meu preto insaciável queria mais e quando estou com ele topo qualquer parada! Fiquei de quatro sobre o sofá e sua ferramenta deslizou mais uma vez em minha buceta. Ele adora essa posição, por ver seu mastro negro invadir a minha carne branca. Diz que a visão é perfeita! Com toda empolgação controlava a minha euforia… Pegou-me pela mão e me direcionou ao rack.  Apoiando minhas mãos, empinei o meu bumbum e de uma só vez rasgou-me…A ponta de seu cacete batia em meu útero, a satisfação era plena… O êxtase deixava minhas pernas bambas e o suor se refletia sobre os nossos corpos. Mesmo assim queríamos mais! Fazendo uma cama de almofadas sobre o chão, deitou-me nela de costas para ele… Uma delícia! Ali recebi para estocadas de seu corpo sedento de prazer!

- Uma delícia o meu preto! Com ele é puro heavy metal… Pauleira mesmo!

Debruçada sobre o braço do sofá, apoiando minhas pernas ao chão, esfregava o meu clitóris com seu pau completamente assanhado em minhas entranhas. Nossas transas são sempre loucas em um ritmo alucinado, como se estivéssemos participando de uma corrida de Fórmula 1, prontos para chegarmos ao pódio juntos.

Gozei várias vezes nessa posição! E para fechar com chave de ouro, ajoelhei-me e ele começou a punhetar o seu cacete, e feito uma champanhe, brindou-me com seu leite quente em minha boca, deixando escorrer um pouco sobre o meu corpo, deliciando-me com o meu negão.

O gigante mundo do sexo

ter, 15/07/14
por Bárbara |

Pornografia. Acho que todo mundo já viu pornografia na internet, certo? Afinal, se você está lendo este texto agora você não estava procurando por coisas fofas ou qualquer outra coisa que não fosse relacionado a pornografia.

Internet Porn

Afinal, the internet is for porn! Vocês sabiam que 30%, sim, eu disse 30%, que tudo que trafega na internet é relacionado a pornografia? Sites pornográficos são mais acessados que wikipedia. Sim, todos nós temos amigos, e amigos de amigos e sabemos que todos invarialmente já recorreram a uma boa e velha pornografia online. Quem ainda vai na banca comprar revistas ou DVDs?

É quase impossível mapear a extensão da pornografia na rede. São muitos sites, e variados. De todos os tamanhos, com todos os tipos de vídeos e conteúdos. Qualquer um pode achar o que gosta, o que te excita e ser feliz. Assim como em outros mercados, graças ao surgimento da internet, velhos mercados e modelos de negócio sucumbiram e novos surgiriam. Este é o caso das CamGirls.

CamGirls já são uma realidade em todos os lugares. Não é nada muito complicado ficar pelada na frente de uma câmera, se exibir e ganhar alguns trocados com isso – claro, estou falando de redes minimamente legalizadas, e não daquelas que exploram mulheres que o fazem contra sua vontade. E por que não incrementar? Casais, só homens, só homem com homem, mulher com mulher…qualquer combinação que traga mais cliques, mais gente assistindo, mais sucesso, mais dinheiro. E, é sério…tem MUITA opção. Meninas e meninos de todos os tipos, querendo só um pouco da sua atenção (e da sua carteira).

Todos os sites funcionam mais ou menos da mesma maneira…você paga por show, e cada um classifica quando vale seu show. Ou você pode comprar tokens, assistir shows e dar tokens para os que você mais gostar. Sim, quase um candy chrush da pornografia. Essa é a internet, trazendo uma infinita variade de opções para entretenimento. Quase um “todo o poder para os usuários”.

Navegando por ai, acabei encontrando uma boa entrevista (no blog testosterona) com duas meninas que ganham a vida se exibindo na internet, em um dos maiores sites do Brasil deste tipo, o CameraHot:

Pessoas, como eu e você. E assim a pornografia na internet continua crescendo, com exibições pagas, gratuitas e com todo o tipo de material possível e imaginável. Você já consumiu a sua cota diária de pornô?

Beijinhos,